quarta-feira, 23 de maio de 2018

Verso em Versos lança Antologia na Cooperifa!

No chão, do Zé Batidão, de livro na mão...

Foto por James Lino
Salve!

Lançamos nossa Antologia! Uhuuu! Que alegria!

E não podia ser em melhor companhia do que num dos Saraus mais tradicionais de São Paulo, a cooperifa! Contamos com a energia de todos presentes e de alguns participantes da Antologia! 

Fomos muito bem recebidos como sempre, lançando ou não uma obra, mas desta vez foi mágico! No Bar do Zé Batidão comemos um delicioso escondidinho de carne -seca que foi a nossa janta e aguardamos para o início do Sarau. 

Assim que se iniciou, Sérgio Vaz nos acolheu com falas sobre luta, unidade e a importância de estarmos mais próximos, não podia iniciar de melhor forma!

Foto por Diko
O Sarau seguiu naquela energia única e depois foi só manter isso, viu? (Risos)

Agradecemos à todos, todas e todes presentes nesse momento tão especial para nós! 
Nos sentimos agraciados pelos Deuses da Poesia e pelos Poetas presentes em nossa 1° Antologia!
E você, poeta! Estava lá? Fez uma foto?

Que legal, compartilha com geral no face do Verso e comente o que achou da Antologia!
Até o próximo Sarau.

Foto por Diko
Texto James Lino

sexta-feira, 18 de maio de 2018

SARAU VERSO EM VERSOS VAI OCUPAR A FLIP - PARATY/RJ

SARAU VERSO EM VERSOS VAI OCUPAR A FLIP - PARATY/RJ
Salve amigos, do dia 23 de julho até 30 de julho o Sarau Verso em Versos vai celebrar o lançamento de seu primeiro livro, a Antologia do Sarau Verso em Versos, na Festa Literária Internacional de Paraty, a FLIP.
Isso mesmo! Vamos colocar o nosso livro embaixo do braço e ir para Paraty com a cara e a coragem. Queremos apresentar à FLIP os grandes poetas que estão na periferia de São Paulo e merecem ser prestigiados neste grande evento de literatura.
Nossa viagem vai acontecer de maneira totalmente INDEPENDENTE. Isso quer dizer que ainda não sabemos como iremos mas, sim, estaremos lá!
Quem topa nos acompanhar?

quinta-feira, 17 de maio de 2018

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Slam do 13

O Slam do 13 é uma celebração em torno da oralidade, no caso, uma competição entre poetas com textos autorias, apresentados sem auxilio musical, figurino ou objeto cênico.

Estão em jogo o texto e a performance do slammer, avaliado por um júri popular. São duas batalhas, o 13inho (poemas autorais de até 13 segundos); e o 13ÃO (poemas autorais de até 3 minutos), ambas são decididas em três rodadas eliminatórias.

Apartir das 20h no terminal Santo Amaro
Rua Amador Bueno, 505 - Santo Amaro - São Paulo

Slam da Guilhermina

Slam da Guilhermina é uma batalha de poesias que acontece toda última sexta feira de cada mês ao lado do Metrô Guilhermina-Esperança, do lado esquerdo ao sair da catraca. 

Evento literário ao ar livre que tem como proposta reunir poetas e público para experienciar a palavra de uma forma lúdica. Iniciamos com o Recital Livre e em seguida a Batalha de Poesias. Para competir é necessário trazer três textos autorais e sem acompanhamento musical. 

O vencedor da noite ganha livros, CDs e DVDs. 

Organização Emerson Alcalde, Uilian Chapéu, Cristina Assunção e Rodrigo Motta.

terça-feira, 15 de maio de 2018

Sarau da Cooperifa

Povo unido! Povo inteligente! É tudo nosso!" Por entre as ruas apertadas e escadas sinuosas da periferia de São Paulo, a arte rouba a cena e vira protagonista na noite da zona sul. Todas as terças, a partir das 20h30, o Bar do Zé Batidão abre seu salão para que poetas, cantores, escritores, pintores, MC's e artistas em geral, se apresentem no Sarau da Cooperifa. A entrada é Catraca Livre. Símbolo da democratização da literatura nas periferias, o sarau empodera a população local, muitas vezes excluída da efervescência cultural do centro. Segundo o poeta Sérgio Vaz, o sarau interfere na paisagem da periferia porque é uma forma de descentralizar a literatura e mostrar que ela pode ser uma coisa simples como é o samba e o rap. "Aqui na Cooperifa a poesia desce do pedestal e beija os pés da comunidade". Sarau da Cooperifa Quando: toda terça-feira, às 20h30 Quanto: Catraca Livre Onde: Bar do Zé Batidão - R. Bartolomeu dos Santos, 797 - Jardim Guaruja, São Paulo - SP

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Sarau do Binho

Há 14 anos, o Sarau do Binho atua na periferia da zona sul de São Paulo reunindo poetas, artistas plásticos, músicos, cineastas, fotógrafos, atores e artistas de outras linguagens no Espaço Clariô, em Taboão da Serra. Ele ocorre toda 2ª segunda-feira de cada mês, a partir das 21h. A entrada é Gratuita.

O sarau promove a articulação e o intercâmbio de informações relacionadas às várias manifestações culturais da região de Campo Limpo. Além de ser um espaço de encontro do humano, da palavra e do estímulo do uso da voz na declamação de poesias e textos, em sua maioria de autoria dos frequentadores.

No Sarau do Binho, a literatura e a poesia tem espaço privilegiado. Afinal onde mais é possível encontrar matéria prima tão primorosa formada por sentimentos, ações, valores, afirmação, resistência e mobilização?

Sarau do Binho
Quando: toda 2ª segunda-feira de cada mês, às 21h
Quanto: Gratuita
Onde: Espaço Clariô - R. Santa Luzia, 96 - Vila Santa Luzia, Taboão da Serra - SP

R. Santa Luzia, 96 - Vila Santa Luzia, Taboão da Serra - SP, 06754-005, Brasil

SARAU Sobrenome Liberdade

Organizado por poetas da região, o Sarau Sobrenome Liberdade ocorre sempre na primeira quinta-feira de cada mês, a partir das 20h, no Relicário Rock Bar, no Grajaú. A entrada é gratuita.

Surgido em 2012, o Sobrenome Liberdade é um movimento cultural que funciona como espaço de voz, partilha, empoderamento e resistência. O objetivo é viabilizar e fomentar a produção artística da região e dos artistas da cena independente e periférica.

Para isso, eles realizam o lançamento de livros, discos e zines independentes, além de deixar o microfone aberto para os participantes. A ideia é que durante a sua realização ele seja sempre um espaço democrático de expressão artística.

Sobrenome Liberdade
Quando: primeira quinta-feira do mês, às 20h
Quanto: entrada é gratuita
Onde: Relicário Rock Bar - R. Manoel de Lima, 178 - Jardim Angelina, São Paulo - SP

R. Manoel de Lima, 178 - Jardim Angelina, São Paulo - SP, 04835-120, Brasil

Lançamento Antologia do livros do Verso em Versos Sarau do Binho

Segunda-feira, 14 de maio às 19:00 – 23:00
Vamos Celebrar no Sarau do Binho
PROGRAMAÇÃO* Antologia do livros do Verso em Versos
* Vídeo clipe da Amanhã de James Bantu 
* ZineVerso de Dona Eliane Souza / James Bantu e Aline Anaya
* Show da Banda Preto Soul
* Lançamento do curta " Açalto" de @Peu Pereira e @Giovani Baffo
Será uma honra celebrar no sarau do binho Que é um sarau de resistência é um Quilombo Cultural! Gratidão LUZ!
Link do Evento
https://www.facebook.com/events/380947479063345/

domingo, 6 de maio de 2018

Lançamento Antologia Verso em Versos na Sarau da Cooperifa

Terça-feira, 8 de maio às 19:00 – 22:30
Lançamento Antologia Verso em Versos na Sarau da Cooperifa
É uma honra celebrar nossa antologia que é um das nossas fontes de inspiração é nosso Quilombo Cultural! Gratidão LUZ!

https://www.facebook.com/events/428522100927941/?ti=cl
Rua Bartolomeu dos Santos, 797 - Jardim Guaruja - São Paulo

sábado, 28 de abril de 2018

Poetas James Bantu e Edinho Santos são destaque em vídeo da revista Trip

Poetas James Bantu e Edinho Santos são destaque em vídeo da revista Trip

+ Link desta notícias

 Pela primeira vez o Slam Br, a principal competição de poesia falada do Brasil, contou com um finalista surdo. Edinho Santos, aliado à voz do cantor e poeta James Bantu, ultrapassaram o circuito dos saraus em libras. A conquista ganhou destaque no vídeo documental “O Silêncio e a Fúria: poetas do corpo”, produzido pela revista Trip.

Desde criança Edinho tentava explicar como se sentia. “Mas só com a poesia falo o que antes não entendiam”, conta no vídeo.. Bantu, por sua vez, lembra que ao ser convidado a ler as poesias do parceiro decidiu arriscar. “Quando ele me convidou eu pensei: se tiver que ler, que eu leia o Edinho!”


E assim, numa troca de saberes, a dupla encontrou o caminho do ritmo, da expressão e do sentimento. Edinho mostra como a poesia se tornou seu manifesto e questiona: “Por que tudo tem que ser só focado para ouvinte, ouvinte, ouvinte?”

A parceria com Bantu foi resultado de uma disposição prévia. “As duas pessoas precisam estar abertas para que a poesia aconteça”. James se dispôs: “Quis me arriscar a entender e sentir aquilo que ele tava dizendo, aquilo que é a expressão dele. Ai, eu fiquei vendo, olhando, olhando, olhando. E entendi!”

Para que a dinâmica se concretizasse, foi fundamental também a participação da intérprete de Libras, Erika Mota. “A rima na língua de sinais está na configuração de mãos, no ritmo. Eu busco sempre entender o corpo de quem está falando”, diz no vídeo, sempre em palavras faladas e sinalizadas. “Junta tudo isso e fica bonito. Dá certo. Toca.” É verdade, toca mesmo.



MAIS INFORMAÇÕES:
www.elchoq.com.br
(11) 98192-6297
elchoq@gmail.com
Face: @ElChoq @jamesbantuu
Insta: @jamesbantu @elchoqproducoes

terça-feira, 24 de abril de 2018

Djs KL Jay e JL Queiroz no Túnel do Tempo


Djs KL Jay e JL Queiroz no Túnel do Tempo

Quinta-feira - 24/05 Das 18 às 23:30 

Programação


LINK DO EVENTO
https://www.facebook.com/events/1784957524902343/

R&B / Funk / Soul / Rap Nacional / Trap / MPB / Reggae Music 
Valores.:1. Lote.: 5$ 
2. Lote.: 10$
3. Lote.: 15$ 

Produção El Choq! Produções , Agência Solano Trindade Fat Beats

Local.: Agência Solano Trindade
Endereço.: Rua Batista Crespo, 105 - Vila Pirajussara, São Paulo ( Próximo ao Terminal Campo Limpo ).

Apoios Rádio Mixtura / Só com vinil / Espaço Comunidade / Verso em Versos, / Projeto Comunidade Samba do Monte

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Deixa a vida para entrar na história: Raquel Trindade

(Crédito da imagem: site Afreaka)

Uma das nossas mestras se foi nessa madrugada: Raquel Trindade, escritora, artista, mulher negra e mãe, filha do poeta Solano Trindade.

Hoje ela está no Orun, na lembrança e nos nossos corações.

Salve, Raquel!


http://www.otaboanense.com.br/morre-aos-81-a-escritora-e-artista-plastica-raquel-trindade/

domingo, 8 de abril de 2018

Primeira antologia do Sarau Verso em Versos


Este livro é a primeira antologia do Sarau Verso em Versos, que desde 2012 reúne pessoas interessadas em expressar seu encanto pela arte por meio de intervenções poéticas, musicais, gastronômicas, audiovisuais ou performances. Os encontros aconteceram a cada terceira sexta-feira do mês. O sarau começou no Espaço Comunidade - Jardim Monte Azul - Zona Sul de São Paulo capital, na periferia da zona sul de São Paulo, a partir de 2017 se tornou itinerante e em 2018 trimestral. Nesse mesmo ano inauguramos uma editora de fanzines com edições mensais.

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR!
ENTREGAMOS PARA TODO O BRASIL!

Antologia Sarau Verso em Versos

Sumário 

07 Abertura, com Binho
09 LICOR DE CUPUAÇU, de Alê Ferraz
10 MULHER PRETA, de Aline Anaya
11 IPÊ PARA PAULO, de de Alisson da Paz
12 Tudo vira poesia, de Americano Fiduhenrique
14 Alívio, de Anabela Gonçalves
15 Etérea, de Augusto Cerqueira
16 GENTE DE BEM, de Baltazar Honório
17 BRO-CHO-NHA, de Bibo Quesada
18 BIBLIOGRAFIA REVOLUCIONÁRIA, de Bruno Fagundes
20 Encantado, de Bruno Marselha - BM
21 Autoanálise, de Cabelo Alex Jardim
21 Ladeira sem fim, de Cauê Guerra
23 Ilustração, de Carol Teixeira
24 Trabalho sério, de Cicerone MC
25 Escrevendo passos, de Douglas Nego
26 Dúvidas, de Duzzão
27 Poesia, de Eduardo Dias
28 Vênus, de Eduardo José - Dueto
30 Mamãe, de Eli Fernandes
30 A Vagina, de Eliane Souza
31 um teco de mim, de Gsé Silva
32 Dose, de Fino Du Rap
34 A luta não para, de Giovana Tazinazzo
36 Delírios, de Gunnar Vargas
37 Matrix, de Harrys
38 A rotina do jovem periférico abala: a vala, de Isac Andrade
39 Centelha, de James Lino
40 A frô, de James Bantu
42 Fases, de Jaqueline Dos Santos
43 ESPECIAL, de Jaime ¨Diko¨ Lopes
44 A Culpa é dos Adultos, de Jefferson Santana
46 Estado onírico, de Jenyffer Nascimento
48 Maquiavélicos, de Jony Santana
49 SÓ QUERO RESPIRAR, de Jota-B
51 Ilustração, de Julio Falas
52 Lotus Fácil, de Lews Barbosa
53 À vida, de Lisandra Borges
53 Delas pra elas, de Luana Aranda
54 Anhangabaú sábado, de Luana Sereia
55 Recado aos Incomodados, de Luiza Ananda
56 Dela, de Marina Vergueiro
57 INSANIDADE, de Marta Moura
57 Na porta do templo, de Matalaia
58 Coração de mãe, de Mel Duarte
59 Tá nem aí, de Negro Sam
60 Sou poema, de Nicole Ogura
61 Instantes, de Nicolly Cecilia
62 A quem interessar possa, de Paula da Paz
63 Depressão da Mulher Negra, de Phran Noctuan
64 poesia, de Pri Mastro
64 me assaltaram o coração, de Pri Zeferino
66 Blues, de Quina Lima
66 Seria capaz, de Qilliam Bastos
67 Um sonho com você, de Rafaela Correia
68 Pena, de Ronaldo Miranda
69 Do Cego Ego, de Rosa Moreno
70 Rastafári Duro, de Sabrina Stanzani
71 Feitiço, de Shayene Karina
72 Tem ou não tem, pó?, de Thiago de Freitas Peixoto
73 Capitães do mato hoje vestem fardas, de Tiago Cabeça
74 Pequeneza, de Valmir Silva
76 Bibliografia Verso em Versos
77 Contracapa Sérgio Vaz

Apresentação do livro

Salve, salve! Licença para chegar!

Este livro é a primeira antologia do Sarau Verso em Versos, que desde 2012 reúne pessoas interessadas em expressar seu encanto pela arte por meio de intervenções poéticas, musicais, gastronômicas, audiovisuais ou performances. Os encontros aconteceram a cada terceira sexta-feira do mês. O sarau começou no Espaço Comunidade Jardim Monte Azul, na periferia da zona sul de São Paulo, a partir de 2017 se tornou itinerante e em 2018 trimestral. Nesse mesmo ano inauguramos uma editora de fanzines com edições mensais.

Nossa celebração foi inspirada nos saraus mais antigos, na velha-guarda que representa os guardiães do saberes; nossos griôs de quebrada. Diante deles somos erês urbanos, aprendizes de todos os saraus que acontecem nas periferias do nosso Brasil. Nos orgulhamos de fazer parte do circuito que se multiplica a todo momento entre becos e vielas. Somos parte de um movimento cultural periférico.

O Sarau Verso em Versos é também uma vivência. Cada atividade é organizada de forma orgânica pelos próprios integrantes e todo encontro é uma surpresa. As apresentações são livres, individuais ou coletivas e os participantes partilham suas criações, autorais ou não. O objetivo é fomentar as manifestações socioculturais e ambientais, ampliar e valorizar as expressões artísticas locais.

A frequência do sarau propicia sociabilidade, troca de conhecimento, incentivo à literatura, consciência da cidadania. Já o ritual garante a manutenção de ações que têm mobilizado cada vez mais jovens e pessoas do entorno.

Acreditamos no poder da cultura no combate à violência. Expressar-se e consumir arte fortalece a autoestima do ser periférico, difunde informação e cria vínculos entre a comunidade.

A juventude periférica é o público direto, mas também recebemos artistas e visitantes de diferentes faixas etárias, origens e culturas. O alvo indireto é todo o Brasil.

Nossa trajetória
O Sarau Verso em Versos nasceu do Projeto Comunidade Samba do Monte que, por três anos, mensalmente, promoveu encontros musicais no Centro Cultural Monte Azul. A partir de 2017 o samba acontece a cada trimestre, nas aberturas das estações do ano e celebração às culturas ancestrais africanas.

Além de ser realizado no Espaço Comunidade Jardim Monte Azul, o Verso em Versos fez celebrações em lugares alternativos como:

2017
- Agência Solano Trindade
- Beco do Figueira Grande
- Biblioteca Amadeu Amaral
- Biblioteca Castro Alves
- Biblioteca Raul Boop
- BowL do Arariba
- Casa das Herdeiras de Aqualtune
- Casa de Cultura Brasilândia
- Espaço Cultura Viva

2016
- Bowl do Arariba
- Instituto Elos (2016)
- Projeto Ruas de Pimp My Carroça, na Praça do Campo Limpo
- Virada Cultural de São Paulo (2016);

2015
- Biblioteca Paulo Leminski, no CEU Parque Veredas
- Casa CasIlêOca
- Clube HEBRAICA
- Festival Percurso, na Praça do Campo Limpo
- Ruas de Memória, no Grajaú, realizado pela Coordenação de Políticas de Direito à Memória e à Verdade
- Virada Cultural de São Paulo

2014
- Bienal SP, no Parque Ibirapuera
- Favela Monte Azul

Ficha Tecnica 

Idealizador / Articulador: Jaime Diko Lopes
Logo: Rodrigo Bueno - Ateliê Mata Adentro
Capa: Gsé Silva e Sofia Soso
Revisão: Ale Ferraz, Isaac Andrade e Flávia Martinelli
Projeto Gráfico: Gsé
Distribuição: Verso em Versos

Informações:
Site
www.versoemversos.com.br

email versoemversos@gmail.com
cel. 11-981926297
Redes
https://www.instagram.com/VersoEmVersos/
https://twitter.com/VersoEmVersos/
https://www.facebook.com/VersoEmVersos/

quinta-feira, 5 de abril de 2018

James Bantu - Zine Verso

Amadxs estamos lançando o ZineVerso. São poemas dos poetas que fazem parte da vivência Verso em Versos.
Esse é o n° 2 e é da nosso amado James Bantu e contém 6 poemas
Preços: ZineVerso R$5 / Caneca porta ZineVersos R$20

LINK PARA COMPRAR O ZINE
http://www.lojaelchoq.com.br/1ce089/james-bantu-zine-verso

CANTA DOR, de JAMES BANTU

Paulistano, rapper, poeta, instrumentista e compositor. James Bantu também estudou
canto e dança e é artista consagrado pelos saraus das periferias de São Paulo.

Hoje, além de sua vasta produção autoral como poeta e compositor, o artista do grupo audácia e tambem é backing vocal do rapper Rincon Sapiência.

Bantu é parte da geração que reformulou a audição de música negra brasileira. O músico é um dos artistas que representa “aquele ponto de mutação da linguagem musical do Movimento Hip Hop no Brasil.” “O resultado é um som melódico e harmônico, com levadas muito suingadas e letras cheias de percepções filosóficas, histórias negras cotidianas, discursos refinados de identidade e outras sutilezas” Salloma Jovino Salomão, historiador. compositor, musico

“Além de poeta refinado, dizem que ele ama a música, o hip hop. Dizem ainda que sabe muito bem como levar seu talento poético para a música das quebradas. Ele seria além de bom letrista bom músico também”
Antônio Abujamra, ator, diretor

Lin