Transformação

Transformação
Entrevista com poetas

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Filme o "Marighella" estreia no Festival de Berlim

Filme do Marighella.
Jajá nas telas

Esse é o pôster do filme "Marighella", inspirado no livro de Mário Magalhães.

Com Seu Jorge no papel do guerrilheiro e direção de Wagner Moura, "Marighella" estreia no Festival de Berlim no próximo dia 15.

A estreia nos cinemas brasileiros está prevista para abril. Enquanto isso, que tal ler o livro que o inspirou?
Leia a sinopse completa: https://www.versoemversos.com.br/2019/02/filme-o-marighella-estreia-no-festival.html

A vida de Carlos Marighella (1911-69) foi tão frenética quanto surpreendente. Militante comunista desde a juventude, deputado federal constituinte e fundador do maior grupo armado de oposição à ditadura militar - a Ação Libertadora Nacional -, esse mulato de Salvador era também um profícuo poeta, homem irreverente e brincalhão.
Nesta narrativa repleta de revelações, o jornalista Mário Magalhães investiga as várias facetas do biografado. Em ritmo de thriller, reconstitui com realismo desconcertante passagens pela prisão, resistência à tortura, operações de espionagem na Guerra Fria e assaltos da guerrilha a bancos, carros-fortes e trem-pagador. Mas também recupera a célebre prova de física respondida em versos no Ginásio da Bahia e poemas de amor.
Isso sem negligenciar a influência internacional de Marighella e seu "Minimanual do guerrilheiro urbano", guia que correu o mundo e virou cult nos anos 1960. Traduzido para dezenas de idiomas, é tido hoje como um clássico da literatura de combate político, e levou Jean-Paul Sartre, admirador do estilo de seu autor e de sua disposição para a ação audaz, a publicar artigos seus na revista Les Temps Modernes.
Proclamado pela ditadura militar como seu inimigo número um, o guerrilheiro foi morto em uma emboscada policial em São Paulo, na noite de 4 de novembro de 1969. Do início ao fim, esta biografia de tirar o fôlego apresenta informações inéditas sobre a trajetória de Marighella e o atribulado e apaixonante tempo em que ele viveu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário